Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

Possivelmente Fear The Walking Dead apresentou o pior episódio da temporada. No momento em que deveria mostrar outros acontecimentos a série preferiu dar uma bela enrolada no público, com mais dramas que poderiam ter sido antecipados.

Após Liza ir junto com os médicos, Nick e Grizelda também serem levados, o clima não ficou nada bom. Todos começaram a se preocupar e a Guarda Nacional não estava ajudando. O que eles fizeram foi apenas confirmar o que eu comentei na review anterior, e acabaram criando quase que um regime militar para as pessoas da comunidade. Muitos  foram levadas e nunca mais voltaram ou deram notícias.

O nome do episódio foi o que de certa forma salvou o episódio porque deixou um clima tenso para a season finale. Cobalt veio como um alongamento do episódio anterior. Tudo que aconteceu poderia ser encaixado antes e a produção da série optou por cansar o público.

Apesar de não ser um bom episódio, Cobalt, continuou inserindo novos personagens e mais uma vez tentou puxar Travis para o protagonismo, mas tanto o ator como o personagem não estão sendo capazes de corresponder. O Travis é tão abobado que virou sarro ao ser chamado de “Prefeito”. Maddy continua a mesma coisa de sempre. Alicia e Chris viraram rebeldes baderneiros para descarregar as tensões. O que marcou o episódio foi ver Daniel Salazar torturando o soldado que gosta da Ofelia.

O que fica de bom desse episódio? Moyers já era, esse era mais chato que o Travis. O código Cobalt é a esperança de salvação para o final da temporada, depois de dois episódios que não foram muito legais. Acredito que a season finale vai deixar em aberto o início de tudo aquilo que esperamos, a grande eclosão de todos os problemas, a manifestação dos walkers, a queda do governo e o caos no mundo. Basta esperarmos para que tudo isso aconteça no último episódio da temporada.

COMPARTILHAR
Criador da Matinê, está no 4º semestre do curso de jornalismo no Centro Universitário Ritter dos Reis - UniRitter. Aqui escrevo sobre filmes e séries a partir da minha perspectiva de mundo, sem medo de mostrar a todos o meu entendimento pessoal daquilo que assisto. O debate de pontos de vistas diferentes é livre, e sempre bem-vindo.