Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

Seguindo em frente com as reviews atrasadas de Arrow, enfim chegamos ao décimo segundo episódio, que acrescentou mais pontos positivos ao roteiro e formato da nova temporada. Mas como nem tudo é flores Unchained também reforçou pontos que o showrunner ainda precisa melhorar na série do Arqueiro Verde.

O episódio teve foco no problema atual de Thea Queen, que está segurando a sua sede de sangue causada pelo Poço de Lázaro, mas por estar contendo essa sede por matar pessoas isso está causando na menina um efeito contrário, ou seja, já que ela não está matando ela está morrendo. A luta de Oliver e Malcolm apenas começou para salvar a vida de Thea.

Nesse momento entra a questão que citei anteriormente sobre ponto a melhorar na série. Com Merlyn sendo o novo Ra’s Al Ghul presumi-se que ele tenha tarefas muito importantes para realizar dentro da Liga dos Assassinos, aí entra a questão: como ele vai fazer isso, cumprir e defender seu posto de Ra’s, se ele está sempre em Star City dando sopa? Isso é um erro muito grande da parte dele, que até é um personagem com potencial, mas precisa mudar um pouco esse jeito chato de ser. Com isso vimos que Nyssa se libertou da sua cela e acabou tomando o comando da Liga, que é o que já deveria ter acontecido a algum tempo. E com Nyssa veio a oportunidade de Olie curar Thea, mas para isso ele deveria matar o Malcolm. Com certeza isso não irá acontecer, primeiro que as eleições devem ser resolvidas até o fim da temporada, e segundo que ainda existe Damien Darhk, que é o principal vilão da temporada. Na boa não seria legal transformar o novo ex-Ra’s em “vilão” acho que a luta entre ele e Oliver não tem motivos para acontecer nesse momento.

Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

Saindo disso tivemos a aparição do Roy, que voltou sendo controlado pelo caso do episódio. O Calculador queria destruir a cidade, e quem poderia imaginar que ele seria o pai da Felicity? Eu me surpreendi com isso, foi um ponto positivo, e provavelmente ele vai ser um acréscimo dos vilões da H.I.V.E., ele não iria aparecer assim do nada só porque é pai da Felicity, não é verdade?

Em si, o episódio foi bacana, a leveza que o alívio cômico trouxe para Arrow realmente estava fazendo falta, mas muitas vezes é um pouco exagerado e as piadas são um pouco forçadas, as vezes entram na hora errada. Assim como a lerdeza do Oliver precisa ser arrumada logo, como Arqueiro Verde em lutas Amell sempre foi muito bom, agora ele só apanha e usa pouco as suas flechas, parece que o Arqueiro Verde perdeu a identidade que tinha antes. Isso vem acontecendo desde que ele e Felicity começaram o seu relacionamento, isso é um fato que trouxe pontos positivos e negativos para a série.

COMPARTILHAR
Criador da Matinê, está no 4º semestre do curso de jornalismo no Centro Universitário Ritter dos Reis - UniRitter. Aqui escrevo sobre filmes e séries a partir da minha perspectiva de mundo, sem medo de mostrar a todos o meu entendimento pessoal daquilo que assisto. O debate de pontos de vistas diferentes é livre, e sempre bem-vindo.