A forte personalidade de Tarantino em Os Oito Odiados

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

Os Oito Odiados

Última obra do irreverente e audacioso Quentin Tarantino, lançada nos cinemas mundiais no início de 2016, mostra que pode-se manter uma carreira com estilo e respeito misturando parte da personalidade do famoso diretor de cinema nessa história intensa de Os Oito Odiados.

A trama se passa no momento pós-Guerra Civil nos Estados Unidos, onde o país vivia um momento de reorganização e paz em relação aos direitos humanos e de liberdade. John Ruth (Kurt Russell), um famoso caçador de recompensas leva sua última conquista, a perigosa fugitiva Daisy Domergue, para a cidade de Red Rock para ser julgada pela justiça. Porém, John tem a sua viagem de negócios interrompida pelo famoso major nortista Marquis Warren (Samuel L. Jackson) e pouco tempo depois pelo prometido novo xerife de Red RockChris Mannix, um ex-confederado dos estados do sul. Todos embarcam junto ao Carrasco, como é apelidado John Ruth, e seguem uma viagem para chegar a grande cidade. Mas em meio a jornada, uma forte nevasca os surpreende e são forçados a parar em um estabelecimento no meio do nada para resistirem a força da natureza. Ao entrarem no lugar, os viajantes encontram outros inquilinos e é a partir desse momento que o clima esquenta entre os aventureiros. Os oito forasteiros começam uma discussão que se acirra a cada hora, acabando com qualquer possível conciliamento e para piorar a situação, um acontecimento terrível e misterioso ocorre, começando uma violenta briga onde ninguém é mais confiável.

Primeiramente, ao falarmos em Tarantino, o tema sempre envolve violência e muito sangue, mas ao mesmo tempo humor negro, pois esses são aspectos bem visíveis no filme. Os diálogos são realmente engraçados, gírias e cenas violentas, mas com momentos engraçados, além da linda fotografia assinada por Robert Richardson (Django Livre, Bastardos Inglórios), que chama muito a atenção do espectado. O grande mistério da trama é o que mais prende a atenção.

Recomendo essa obra para os cinéfilos que curtem ver algo mais inédito, diferente e sem a mesma lógica dos outros filmes que estamos acostumados a ver na telona. O diretor desse longa gosta muito de desmembrar a história de um jeito menos tradicional e fora dos padrões, o que deixa o filme mais chamativo, mas já aviso que é sempre muito bom estar prestando atenção do início ao fim, pois muitos detalhes deixam a trama mais rica e por consequência o filme fica mais gostoso de assistir.

Essa é dica Matinê Cine&TV para você, Os Oito Odiados.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
, ,

Comentários

Aventureiro no campo selvagem da Publicidade e Propaganda, amante de livros de mistério, ficção, aventura e curte muito Rock. Fã de uma enorme sala com uma grande tela com bastante comida para assistir aquele Blockbuster. Ah! e, claro, a única coisa que gosta mais que tudo no mundo é a comida.

Você Também Pode Curtir