[Review] Game of Thrones – 6×04 – Book of the Stranger

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
Imagem: Facebook HBO
Imagem: Facebook HBO

“Não vão servir. Vão queimar!
A Não Queimada”

Jon continua negando a sua jornada como herói e quer rejeitar esse fardo, não quer ser o Lorde Comandante da Patrulha da Noite, não quer mais lutar, quer ficar aquecido, mas Edd Doloroso o confronta e diz que ele lutou, liderou, viu o mal que está chegando, libertou pessoas e fez um juramento. Jon diz que lutou, acreditou fazer o que era correto, foi traído, assassinado, fala que ao morrer e voltar já cumpriu os seus votos.

Então, acontece o encontro muito esperado entre os Starks e foi emocionante demais. Eu vibrei muito e confesso que com lágrimas nos olhos porque Sansa e Jon nunca foram ligados, se você procurar em todas as temporadas de Game of Thrones, os personagens nunca trocaram uma única fala. Sansa desprezava Jon por ele ser um bastardo e Jon a desprezava por ela ser Sansa, uma menina fútil, superficial e preconceituosa. Só que agora eles estão sozinhos, foram traídos e machucados, são Starks e precisam um do apoio do outro. Foi lindo ver esse encontro, cada um lutando com os sentimentos e incertezas, depois o abraço de perdão e de irmãos.

Brienne fala a Sir Davos e Melisandre que matou Stannis, que sabe que usaram magia de sangue para assassinar Renly e mesmo no passado ela não perdoou.

Mindinho está de volta e encontra Robin Arryn com seu treinamento junto de Lorde Royce.  É impressionante ver o amor que Robin tem por seu tio Petyr, sem imaginar que ele foi o responsável pela morte de seus pais. Mindinho manipula mais uma vez Robin e consegue um exercito para apoiar Sansa contra os Boltons. Algo que me intriga é a rapidez com que Mindinho consegue viajar porque uma hora ele está no Ninho da Águia, depois em Porto RealWinterfell e agora no Vale de Arryn. Faz com que eu lembre de outra série e de um tal mecanismo de teletransporte.

Em MeereenTyrion dá uma aula em como usar a política e de como usar o poder. Verme Cinzento e Missandei não concordam com as atitudes de Tyrion, mas são leais e o apoiam. Estranhei que durante as negociações Varys está mudo, o que não combina em nada com a sua personalidade. Fiquei irritada também com Tyrion falando duas vezes que ele já foi escravo e quanto tempo foi mesmo que durou a sua escravidão Tyrion, 30 minutos? Que como Missandei diz a ele que não é tempo suficiente para entender a escravidão.

Em Porto Real, finalmente Cersei e Jaime conseguem convencer os Tyrell de que precisam se unir para libertar Margaery e Loras da prisão e também do poder da Fé MilitanteCersei lembra que em breve terá a caminhada da expiação de Margaery e também o seu julgamento. Será que teremos Montanha Zumbi em ação? Creio que sim.

Theon Greyjoy retorna a suas terras e se encontra com Yara, que joga em sua cara o quanto ele foi fraco questionando se ele veio para ocupar o lugar do seu pai agora que ele morreu. Theon diz que só soube da morte de Balon Greyjoy quando chegou e que Ramsay o quebrou, por isso ele não conseguiu reagir. Porém estava lá para apoiá-la. Foi tocante esse encontro e também me pareceu que os Greyjoys possam ser mais um apoio a Jon Snow contra Ramsay Bolton.

Jon recebe uma carta de Ramsay, a famosa carta rosa dos livros, onde Ramsay o chama o tempo todo de bastardo, fazendo ameaças e dizendo que está com o seu irmão Rickon. E Jon percebe que não pode fugir , ele precisa agir.

Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

Em Vaes Dothrak é onde acontece o ponto alto do episódio. Daario e Jorah  encontram Daenerys, mas ela se nega a fugir e surpreende ao armar um plano com a ajuda de seus apaixonados para conseguir a sua liberdade. Ela se prende junto com o atual Khal, os principais guerreiros no templo das Dosh Kaleen e mostra que não é indefesa, ateia fogo em tudo, mas o seu sangue Targaryean a protege. Ela surge nua, linda, poderosa, majestosa e renascida das cinzas.

Foi um ótimo episódio marcado por encontros, reencontros e mais uma vez marcado pela força das mulheres. Como quando Jon Snow diz que está cansado de lutar e Sansa diz que se eles não tomarem o norte nunca estarão seguros e se for preciso ela fará isso sozinha. Ou quando Loras na prisão desabafa que nunca foi forte, mas Margaery diz que ele é o futuro da casa Tyrell. Quando Theon fala que deveria ter escutado a sua irmã, Yara diz que isso não importa que olhe para ela e pare de chorar. Fora a Rainha Não Queimada que surge com todo o seu poder. Vejo recomeços e novas jornadas com Jon e Daenerys, ambos seguindo as suas jornadas com coragem e imaginando quando será o dia que o caminho desses dois irá se cruzar e como será. Espero que lutando juntos contra Os Outros e sendo vitoriosos.

GOT¹ : O que foram os olhares de Tormund para BrienneShippando muito Briemund.

GOT² : E Ramsay mostrando ser o vilão e dando um fim na jornada de Osha.

GOT³ : Não aguento mais os discursos do Alto Pardal, será que ainda vão demorar para matá-lo?

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
, ,

Comentários

Educadora, apaixonada por livros, séries e filmes. Gostaria muito de encontrar um portal e assim poder viajar no tempo por diversos lugares e épocas. Como ainda não achei viajo através das histórias dos vários personagens que encontro nesse universo maravilhoso e mágico de versos, rimas e letras.

Você Também Pode Curtir