American Gods | Produtores comentam a relação entre Laura e Shadow

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
Imagem: Entertainment Weekly
Imagem: Entertainment Weekly

American Gods, o best-seller do autor Neil Gaiman lançado em 2001, ganhou uma adaptação para a TV pelo canal a cabo norte-americano Starz. Novas informações foram liberadas a respeito do reencontro dos personagens Laura (Emily Browning) e Shadow Moon (Ricky Whittle) antes do painel da série na San Diego Comic-Con deste ano.

Nas informações liberadas pelos produtores executivos da série Bryan Fuller e Michael Green para a Entertainment Weekly, a história do casal é um clássico conto onde um garoto encontra uma garota, eles se casam, o garoto é preso e a garota morre. Para os produtores a relação sobrenatural entre o casal é um dos pontos mais interessantes do livro de Neil Gaiman. E sem enrolações a Entertainment Weekly por meio de uma foto liberada pelos produtores nos mostra uma cena da série que chegará em 2017 no canal Starz.

Na foto fica bem claro que mesmo Laura tendo morrido a história entre Shadow e a garota não terminou. No reencontro sobrenatural podemos ver claramente a cicatriz de uma autópsia no peito de Laura, não deixando sobras de dúvidas que a garota está morta. O EW ainda revela que Laura não é bem um fantasma, mas mostra uma história sobre deuses que se manifestam em forma física, com base no poder da crença, e Laura é realmente de outro mundo, E Shadow é a razão pela qual ela está ali, presente.

Na entrevista com os produtores, o EW afirma que se existe alguém que sabe escrever um romance sobre garotas mortas, esse é o produtor de Dead Like Me e Pushing Daisies, Bryan Fuller. Bryan ainda diz – dando risadas – “Como Michael me lembra, esta é outra em uma longa linha sobre garotas mortas que escrevi”. Michael Green ainda complementa: “Bryan Fuller só escreve sobre garotas mortas”.

Para os produtores, Laura foi de cara a personagem favorita na hora de passar sua história para a série. “Foi divertido pegar o que o Neil criou para a Laura nos livros e imaginar o seu ponto de vista a partir do cenário que ela estava no momento. Um dos meus momentos favoritos, de forma colaborativa nisto, é quando Michael e eu estávamos falando sobre a elaboração e expandindo a história da Laura, porque parecia que tinha sido entregue uma batuta de seu personagem para nós e poderíamos simplesmente correr com ela“, diz Fuller, sobre a fluência do desenvolvimento da personagem. “Ela sempre foi uma fonte de alegria nesta série porque Michael e eu estamos em uma sincronia intensa sobre quem ela é, o que ela se tornará e o que podemos expressar através dela. E a coisa realmente mágica foi sentar-se com a Emily e ouvir o seu ponto de vista, porque eu acho que ela nos deu permissão de ir a lugares que nós tínhamos testado, porém fomos cautelosos sobre a nossa abordagem.” completou.

Na entrevista os produtores ainda revelam que a atriz, Emily, também ajudou a descobrir novas maneiras de trazer sua personagem, Laura, a vida. “O que realmente saiu da Emily interpretando a Laura foi que para a personagem, estar morta não foi a pior coisa que já lhe aconteceu,” diz Green. “Não porque sua vinda anterior era ruim, mas pelo fato de que ela tem um novo interesse nessa sua nova existência. Parte da diversão, que é explorar essa relação com a Emily, são as conversas sobre onde ela vai chegar, quais seus interesses e as experiências que ela passará por ter voltado à vida de uma forma não tradicional.” continuou o produtor.

A série estreia só em 2017, sem data definida e nesta sexta-feira acontece o painel oficial de American Gods na San Diego Comic-Con. Então fique ligado no Matinê Cine&TV para acompanhar as novas informações que irão aparecer no painel.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

Comentários

Sou com certeza um viciado em séries. Gosto de todos os tipos. Minhas preferidas são Sense8, Séries da Marvel,Game of Thrones, Westworld e Outlander. Se tiver super-herói pode ter certeza que vou assistir.

Você também pode gostar