Imagem: Divulgação/ Universal Pictures
Imagem: Divulgação/ Universal Pictures
Imagem: Divulgação/ Universal Pictures

Se Como Eu Era Antes de Você é um filme para com o namorado/namorada, Perfeita é a Mãe é para assistir com a sua mãe, com certeza Pets – A Vida Secreta dos Bichos é para você assistir com o seu cão ou gato de estimação. Lógico que é uma animação infantil, feita para o público infantil, mas que cabe para adolescentes e adultos também, pela diversão que consegue proporcionar ao longo de sua narrativa. (Só não leva tão a sério isso que falei a ponto de levar seus animais para o cinema, pois acho que não vai dar muito certo.)

Inicialmente temos uma sequência dinâmica e muito bem construída, que mostra a relação da dona com seu cachorrinho, Max (o protagonista). Essa introdução inicial me pegou de surpresa, e de cara já existe um envolvimento emocional com o longa, que traduz (inicialmente) muito bem como é a relação do animal com seu dono(a). Dependendo da relação que você tem com seu animal de estimação o filme já terá um apelo emocional bem grande, causando uma certa empatia com os dois personagens.

Fora essa cena inicial, que me surpreendeu, o resto do filme é típico de animações infantis, onde existe um grupo de animais bem unido, e um dos membros se perde em uma grande aventura. A premissa lembra bastante de filmes como A Era do Gelo, principalmente o terceiro, e Selvagem. Lógico que Pets tem um charme muito maior, os animais são muito bem feitos e existe um conceito bem detalhista em relação as ações deles. Se você parar para pensar, o seu cachorro adoro sair correndo atrás de uma borboleta, ou o seu gatinho que adora o novelo de lã. Isso faz parte de Pets, é algo que trás ainda mais o público para perto dos personagens, e reforça o tal apelo sentimental, pois certos pontos do roteiro pegam você de surpresa pela empatia.

Imagem: Divulgação/ Universal Pictures
Imagem: Divulgação/ Universal Pictures

Como é uma animação é preciso dar um certo desconto, Pets não se compromete com nada, além da diversão é claro. E por ter essa falta de compromisso, ele não pensa em elaborar um roteiro genial ou fazer uma história sensacional cheia de mensagens lindas. A animação de Yarrow Cheney  e Chris Renaud vinha sendo muito elogiada, e considerada por alguns a cotada para levar o Oscar de Melhor Animação. Divertida Mente foi a última vencedora da categoria e tinha um sub texto sensacional, e esse não é o caso de Pets. Ele é muito simples, simples até de mais para o que estavam falando. Pets – A Vida Secreta dos Bichos tem momentos interessantes, mas a proposta é ser um filme para crianças, relativamente normal, um pequeno épico infantil com animais falantes e personagens “chiclete” como sempre tem. A personagem de Tatá Werneck é o melhor exemplo disso, Gigi é muito bacana e divertida, e é a grande responsável por fazer aquelas cenas “emblemáticas” que as crianças amam. Os diálogos também são bem simples e cheios de deixas que as crianças adoram.

Por fim, só resta afirmar que Pets – A Vida Secreta dos Bichos é uma ótima animação, não tem uma grande mensagem, além da habitual sobre amor e amizade, seguido de um breve bromance entre os dois amigos Max e Duke, que vale muito a pena de ser assistida. Não se compromete com historia e roteiro, o compromisso de Pets – A Vida Secreta dos Bichos é divertir e entreter, e isso a animação sabe fazer muito bem.

 

Nota do autor para o filme:

[yasr_overall_rating size=”medium”]

 

COMPARTILHAR
Criador da Matinê, está no 4º semestre do curso de jornalismo no Centro Universitário Ritter dos Reis - UniRitter. Aqui escrevo sobre filmes e séries a partir da minha perspectiva de mundo, sem medo de mostrar a todos o meu entendimento pessoal daquilo que assisto. O debate de pontos de vistas diferentes é livre, e sempre bem-vindo.