‘Pets – A Vida Secreta dos Bichos’ traz aquilo que já se esperava da animação

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
Imagem: Divulgação/ Universal Pictures
Imagem: Divulgação/ Universal Pictures

Se Como Eu Era Antes de Você é um filme para com o namorado/namorada, Perfeita é a Mãe é para assistir com a sua mãe, com certeza Pets – A Vida Secreta dos Bichos é para você assistir com o seu cão ou gato de estimação. Lógico que é uma animação infantil, feita para o público infantil, mas que cabe para adolescentes e adultos também, pela diversão que consegue proporcionar ao longo de sua narrativa. (Só não leva tão a sério isso que falei a ponto de levar seus animais para o cinema, pois acho que não vai dar muito certo.)

Inicialmente temos uma sequência dinâmica e muito bem construída, que mostra a relação da dona com seu cachorrinho, Max (o protagonista). Essa introdução inicial me pegou de surpresa, e de cara já existe um envolvimento emocional com o longa, que traduz (inicialmente) muito bem como é a relação do animal com seu dono(a). Dependendo da relação que você tem com seu animal de estimação o filme já terá um apelo emocional bem grande, causando uma certa empatia com os dois personagens.

Fora essa cena inicial, que me surpreendeu, o resto do filme é típico de animações infantis, onde existe um grupo de animais bem unido, e um dos membros se perde em uma grande aventura. A premissa lembra bastante de filmes como A Era do Gelo, principalmente o terceiro, e Selvagem. Lógico que Pets tem um charme muito maior, os animais são muito bem feitos e existe um conceito bem detalhista em relação as ações deles. Se você parar para pensar, o seu cachorro adoro sair correndo atrás de uma borboleta, ou o seu gatinho que adora o novelo de lã. Isso faz parte de Pets, é algo que trás ainda mais o público para perto dos personagens, e reforça o tal apelo sentimental, pois certos pontos do roteiro pegam você de surpresa pela empatia.

Imagem: Divulgação/ Universal Pictures
Imagem: Divulgação/ Universal Pictures

Como é uma animação é preciso dar um certo desconto, Pets não se compromete com nada, além da diversão é claro. E por ter essa falta de compromisso, ele não pensa em elaborar um roteiro genial ou fazer uma história sensacional cheia de mensagens lindas. A animação de Yarrow Cheney  e Chris Renaud vinha sendo muito elogiada, e considerada por alguns a cotada para levar o Oscar de Melhor Animação. Divertida Mente foi a última vencedora da categoria e tinha um sub texto sensacional, e esse não é o caso de Pets. Ele é muito simples, simples até de mais para o que estavam falando. Pets – A Vida Secreta dos Bichos tem momentos interessantes, mas a proposta é ser um filme para crianças, relativamente normal, um pequeno épico infantil com animais falantes e personagens “chiclete” como sempre tem. A personagem de Tatá Werneck é o melhor exemplo disso, Gigi é muito bacana e divertida, e é a grande responsável por fazer aquelas cenas “emblemáticas” que as crianças amam. Os diálogos também são bem simples e cheios de deixas que as crianças adoram.

Por fim, só resta afirmar que Pets – A Vida Secreta dos Bichos é uma ótima animação, não tem uma grande mensagem, além da habitual sobre amor e amizade, seguido de um breve bromance entre os dois amigos Max e Duke, que vale muito a pena de ser assistida. Não se compromete com historia e roteiro, o compromisso de Pets – A Vida Secreta dos Bichos é divertir e entreter, e isso a animação sabe fazer muito bem.

 

Nota do autor para o filme:

 

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
, , , ,

Comentários

Editor-chefe e criador da Matinê Cine&TV. Fã de Harry Potter, O Senhor dos Anéis, Planeta dos Macacos, Star Trek, Star Wars, Marvel, DC Comics. Na TV The Walking Dead, Shameless, Jessica Jones, The Handmaid’s Tale, entre outras, são algumas das suas favoritas.

Você Também Pode Curtir