Imagem: Divulgação/ Warner Bros. Pictures
Imagem: Divulgação/ Warner Bros. Pictures
Imagem: Divulgação/ Warner Bros. Pictures

Cegonhas – A História Que Não Te Contaram chegou como mineirinho, comendo quieto. O hype de 2016 era sem dúvidas Zootopia, Procurando Dory e Pets – A Vida Secreta dos Bichos. Zootopia confirmou o que se aguardava, Procurando Dory é uma decepção sem tamanho e Pets – A Vida Secreta dos Bichos prometeu mundos para todos, mas não passa de uma aventura infantil normal. Cegonhas, por outro lado, chegou de mansinho e com seu sub texto maravilhoso, e deve conquistar as famílias mundo a fora.

Imagine que você vende pão francês e por questões financeiras é melhor você vender apenas pão de sanduíche. Como ficam os seus clientes, fiéis, que compravam o pão francês? Cegonhas é quase isso, hoje em dia acho difícil que pais e mães respondam a seguinte pergunta: “mamãe, de onde os bebês vem?” com “as cegonhas trazem os bebês filha“. Isso é algo cultural e que devido a era da tecnologia, não é mais um conceito muito vivo porque ao invés das crianças perguntarem isso aos seus pais elas já vão direto para o tio Google, e descobrem coisas que ainda não são capazes de entender.

Júnior é o maior entregador de encomendas da Cornerstore.com está para ser promovido pelo chefe, e para isso se concretizar precisa se livrar da Órfã Tulipa, uma menina desastrada que está completando 18 anos, e como não foi entregue quando era bebê, teve de ser abrigada pelas cegonhas até que atingisse a maior idade. Por causa dela, acidentalmente, Júnior acaba ligando a máquina de fazer bebês e lá está a nova entrega que ambos devem fazer. Basicamente essa é a jornada da dupla, mas o bom é que a animação de Nicholas Stoller e Doug Sweetland não se contenta em ser apenas uma aventura. Como citado no início o sub texto de Cegonhas é sensacional.

Veja bem, bebês são fofos por natureza e todos que estão a sua volta ficam babando a todo momento, sendo assim o longa se preocupa em compor isso e adaptar ao seu modo, que a fofura linda da jovem bebê pode ser traiçoeira e levar até mesmo a loucura. É bizarro, sim, mas funciona muito bem, pois tudo é regido a base desses conceitos bem básicos e humanos que todos passamos em algum momento da vida. É interessante que Cegonhas brinca muito bem com o desejo das famílias. Quando uma mulher está grávida sempre tem alguém para dizer “tomara que o bebê seja assim“, “tomara que o bebê seja assado“, “tomara que o bebê puxe ao pai e saiba fazer tal coisa“. Agora imagine você escrevendo uma carta para as cegonhas e pedindo um irmãozinho muito maneiro, de cabelas castanhos claros, liso, olhos verdes, com habilidades ninjas e voz de cantor. O seu pedido vai ser realizado.

Imagem: Divulgação/ Warner Bros. Pictures
Imagem: Divulgação/ Warner Bros. Pictures

O trabalho das cegonhas não é apenas entregar o bebê para os pais, o trabalho é, na verdade, entregar o filho que os pais sonham em ter. Não é difícil de entender essa dinâmica, é simples e fácil, pois você vai ter o filho que sempre sonhou. Existem muitos contrastes sobre as famílias também. Os pais bem sucedidos estão sempre ocupados, e não percebem que mesmo dando o seu melhor no trabalho eles estão em falta dentro de casa, estão em falta com a sua função de pai e mãe. Mais um retrato feito perfeitamente na animação, mas o mais importante é saber que nunca é tarde para mudar, ou fazer algo diferente. São lições em cima de lições, fofuras em cima de fofuras, e Cegonhas – A História Que Não Te Contaram é encantadora.

Como a história não se contentou em apenas fazer uma aventura e no fim fazer os pais felizes, existe no fim do filme uma sequência de imagens muito tocantes, mostrando diversos tipos de casais com seus filhos, negros, héteros, homossexuais, mãe solteira e outros. A mensagem não é apenas sobre a exaltação da família, o sub texto ainda se preocupa em valorizar, da maneira certa e de acordo com a intenção da animação, a diversidade étnica.

Fora toda essa grande mensagem de vida, a animação ainda consegue se comprometer com o básico: ser engraçada, entreter, divertir e encantar. É um fato indiscutível que Cegonhas tem um charme próprio e sabe chamar muito bem a atenção. É um filme dedicado a restauração das famílias, mas é acima de tudo uma bela aventura que fará bem as crianças que o assistirem. Cegonhas – A História Que Não Te Contaram vai além das bobagens que agradam as crianças, busca aproximar não só os pequenos, mas a família nas telonas, unidas por uma boa causa.

Avaliação

[yasr_overall_rating size=”medium”]

COMPARTILHAR
Criador da Matinê, está no 4º semestre do curso de jornalismo no Centro Universitário Ritter dos Reis - UniRitter. Aqui escrevo sobre filmes e séries a partir da minha perspectiva de mundo, sem medo de mostrar a todos o meu entendimento pessoal daquilo que assisto. O debate de pontos de vistas diferentes é livre, e sempre bem-vindo.