Crítica | Blindspot – 2×02 – Heave Fiery Knot

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

Os planos em aproximar Jane e a organização Sandstorm têm desencadeado lembranças de extrema importância para revelar o passado da verdadeira Jane Doe e como era a sua vida e lealdade ao país antes das tatuagens.

A tensão entre a equipe do agente Weller vêm interferindo no desenvolvimento dos casos, principalmente, pelo fato da equipe voltar a seguir as pistas da tatuagem de Jane e até onde as informações dadas são de confiança? Confiança é algo que não existe mais entre eles. A cena que Kurt diz que não gosta de trabalhar com Jane e não quer ter ela na equipe, foi de cortar o coração. Essa atitude está jogando uma importante aliada para o lado inimigo e eles também fizeram besteira, abandonaram e deixaram que ela fosse torturada por meses. Todos eles cometeram erros, mas admitir isso está difícil.

Outra que merece um surra é Zapata, ela é tão mesquinha, vendeu sua equipe por estar envolvida com dívidas de jogos, traiu, mentiu e repassou informações confidenciais. Agora anda dando uma de “Madre Teresa“, que nunca fez nada de errado e têm direito de julgar as pessoas. Acorda, mana! Você é tão traíra e suja quanto as pessoas que acusa e condena.

Devo admitir que comparado ao primeiro episódio, Heave Fiery Knot, este foi morno, trouxe de volta a característica principal da série: a caçada aos bandidos; onde temos um agente corrupto, vendendo mísseis para um cartel de drogas. Isso deixa a equipe em uma corrida contra o tempo para salvar Manhattan.

Na verdade, para mim, a grande jogada desse inicio de temporada é a aquisição de Shepherd Roman. A líder da organização de Jane, é uma mulher perigosa e manipuladora e isso fica cada vez mais claro. A cada palavra doce e sorrisos mansos, é um ataque sutil e calculado. Além de ter uma relação conflituosa com Roman e Jane, pois está disposta a sacrificar seus filhos “amados” por uma vingança ao país, onde os motivos ainda não estão claros.

Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

O que falar de Roman? Só que já me conquistou e espero que ele faça as escolhas certas no final. Já ficou claro que por causa do seu treinamento na infância, ele perde o controle de suas ações. É uma verdadeira arma de matar, que mataria e morreria pela família, e anda em conflito por causa das decisões e ações suspeitas de Shepherd. A segunda temporada está sendo guiada pelos conflitos pessoais e as relações em grupo, que foram atingidas pelas mentiras e escolhas egoístas de Jane. Tanto que Taylor Shaw ainda é uma imagem presente na vida de todos, não como uma pessoa, mas como uma representação de “algo que se quer, mas nunca poderá ter“. Até onde os erros e falhas podem interferir no futuro? Até onde vai nosso senso de justiça? O que você faria para descobrir verdade? O que você faria para esconder a verdade? Essas e mais algumas questões estão surgindo em Blindspot e a resposta pode estar mais perto do que se imagina.

Em meio a tantas tensões e magoas, o episódio trouxe um momento muito amorzinho entre Patterson Dr. Borden, o convite para jantar foi “tão eu“. Representou todos os inseguros dessa vida, mas teve uma reposta positiva. Muito ansiosa para ver esse casal se desenvolvendo, já shippo, Bortterson.

Avaliação
Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
, ,

Comentários

Estudante de Pedagogia, apaixonada por livros, filmes e séries que envolvam muito mistério, romance e ficção. Na sua lista de favoritos estão: Supernatural, Criminal Minds, Once Upon a Time, Bones e Scream.
Sempre em busca de novas aventuras e emoções, o que significa que essa lista ainda vai crescer, e muito!

Você Também Pode Curtir