Crítica | Com palavrões e liberdade de expressão ‘Festa da Salsicha’ faz crítica a sociedade

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

FILME NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS.

festa-da-salsicha

Festa da Salsicha é diferente, além de ser uma animação para adultos, o longa ainda tenta fazer uma crítica para aqueles que não aceitam as minorias na sociedade. A história é furada, vários lados que não chegam em lugar algum. Uma mistura de missão idealista com trama aventureira sem sentido, para que no fim tudo acabe em pizza (digamos assim).

Como comédia funciona – principalmente porque os diálogos, ou pelo menos 98% deles, são compostos por palavrões. A história tenta passar que os alimentos também possuí sentimentos, misturando fofura com palavrões e termos sugestivos na música inicial. Os alimentos possuem até uma religião, onde nós (humanos) somos os seus deuses, e depois de comprados eles acreditam que vão para o paraíso (nossas casas), mas mal sabem que iremos matá-los e comê-los. É um contra ponto interessante, principalmente porque subtexto é o único fator positivo que podemos tirar de Festa da Salsicha.

Assim como tem conflitos ideológicos, a animação se preocupa com a inclusão de minorias, adicionando uma rosquinha muçulmana, um pão árabe e um taco mexicano à sua história. Através destes personagens podemos ver as diferenças ideológicas por causa de suas crenças, além do fato de que alguns serem homossexuais e bissexuais. A missão da salsicha Frank (voz de Seth Rogen na dublagem original e de Guilherme Briggs no Brasil) é fazer com que todos os alimentos do hipermercado acreditem que ao invés de irem para o paraíso, eles irão para o inferno – depois de serem levados pelos “deuses”.

Os palavrões são o carro chefe da parte cômica do longa, mas é na imaginação do que eles são capazes de fazer que o filme vai ganhando sua confiança. Com termos sugestivos de forma bastante subliminar, Festa da Salsicha brinca até com a “primeira vez”, com Frank e Brenda (dublada originalmente por Kristen Wiig) se tocando “só com a pontinha” e falando que estavam loucos para “fazer” sem plástico (ou sem camisinha).

Festa da Salsicha vai ser muito polêmico, pois muito do que é dito, insinuado e mostrado durante o desenrolar da história pode ser interpretado como uma apologia, ou várias em uma só. A história e sua crítica, se escondem atrás de uma trama totalmente infantil e aventureira, tendo um desenvolvimento bem fraco. E realmente, o destaque são as mensagens embutidas nos diálogos e na interpretação dos acontecimentos.

Com uma história terrível e um subtexto incrível cheio de críticas a sociedade – pela forma como nos relacionamos e julgamos as pessoas sem conhecer, pela intolerância religiosa e preconceito com homossexuais -, a animação para adultos vai dar muito o que falar.

Avaliação
Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
,

Comentários

Editor-chefe e criador da Matinê Cine&TV. Fã de Harry Potter, O Senhor dos Anéis, Planeta dos Macacos, Star Trek, Star Wars, Marvel, DC Comics. Na TV The Walking Dead, Shameless, Jessica Jones, The Handmaid’s Tale, entre outras, são algumas das suas favoritas.

Você Também Pode Curtir