Crítica | The Walking Dead – 7×04 – Service

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

rick

Porquinho, deixe-me entrar.

No episódio de ontem à noite muitas analogias foram feitas, mas nenhuma foi tão perfeita como a citada acima. “Porquinho, deixe-me entrar” simboliza muito bem o poder que Negan exerce sobre aqueles submissos às suas vontades. E o significado dessa analogia é bastante simples: abra o portão, se não meu sopro irá destruir tudo que tem aí dentro – afinal, Negan foi à Alexandria com muitos dos membros do seu “exército”.

Focado em desenvolver essa relação de ascensão e poder do Negan, com a queda e o receio de Rick como contraponto, “Service” foi bastante interessante e soube trazer conceitos ótimos para cada personagem.

Ficou evidente que nem todos do grupo concordam com a maneira em que Rick cedeu e principalmente porque em nenhum momento o até então líder dos sobreviventes de Alexandria esboçou a vontade de reagir. Rick está fragilizado, Negan mexeu com seu psicológico de uma forma que mudou completamente a forma de pensar do personagem. Rick está muito mais consciente e consegue compreender melhor os fatos depois do ocorrido, sem ter atitudes eloquentes. O personagem está sendo totalmente racional ao não querer enfrentar Negan e ter consciência de que mesmo com todas as armas que tinha não iria vencê-lo – independente de ter ajuda do pessoal de Hiltop ou não. Além disso o ódio evidente que Rick está reprimindo uma hora irá explodir (e por pouco Spencer não sentiu isso).

Outro ponto forte de Service foi ver como os membros do grupo reagiriam com toda a situação, e como era de esperar muitos ainda tentaram resistir. A cena de Carl ameaçando um dos Salvadores foi interessante. Negan e Carl têm uma relação muito interessante e intensa nas HQs de Robert Kirkman e no episódios desta semana foi uma pequena chance de um contato mais próximo entre os dois, mas mesmo assim a cena foi extremamente eficiente dentro dessa proposta de começar a desenvolver essa relação. Lembrando que a proposta do episódio foi focar em Rick e Negan.

Mesmo com um bom episódio, The Walking Dead ainda pode melhorar o seu desenvolvimento. Em Service, além de focar nos acontecimentos de Alexandria, o episódio mostrou também na saída de Spencer e Rosita, e o “treinamento” de Michone. Apesar de ter essas três linhas condutoras o núcleo continuou sendo o mesmo e isso torna o desenvolvimento da temporada extremamente lento. Alguns acontecimentos poderiam ser mostrados em um mesmo episódios, por exemplo, o núcleo com Carol, Morgan e O Reino, que poderiam ter ganhado espaço. A partir de agora essa pode ser uma das principais surpresas da temporada, ver como a descoberta e a aproximação do Reino mudarão os pensamentos de Rick, ou o que fará Rick e Ezekiel mudarem suas ideias quanto ao Negan e os Salvadores.

Maggie ainda está fora da história, a personagem foi apenas mencionada e dada como morta para o Negan – isso acontece quando Padre Gabriel mostra as covas para o vilão. Isso é extremamente complicado, pois pela forma como a temporada está se desenvolvendo certamente haverá um episódio inteiro dedicado a Maggie e em como ela está com a Sasha em Hiltop. Além disso há a chance de explorar mais Jesus, personagem apresentado na temporada passada e que foi mal aproveitado pelo roteiro.

Fato é que o formato de The Walking Dead ainda não está favorecendo o desenvolvimento da narrativa, e só consegue ter bons episódios por causa das boas histórias que estão sendo contadas. Psicologicamente o episódio foi muito bom, mostrou muito bem a forma como o Rick reagiu quanto aos acontecimentos do primeiro episódio e a forma como ele se deixa ser controlado pelo Negan, que ainda diz “eu enfiei meu p** na sua garganta, e você disse obrigado”.

[Vagas abertas: gostaria de escrever sobre The Walking Dead aqui no Matinê? Envie um texto para o email: matinecineetv@gmail.com, sobre episódio 7×04 – Service, ou faça uma texto falando sobre o início desta temporada.]

TWD¹: Não há muito o que dizer sobre o Daryl no episódio, mas só pode-se afirmar que o orgulho dele fará com ele trilhe um caminho difícil daqui para frente.

Avaliação

Veja o promo do próximo episódio.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
, , , , , , , , ,

Comentários

Editor-chefe e criador da Matinê Cine&TV. Fã de Harry Potter, O Senhor dos Anéis, Planeta dos Macacos, Star Trek, Star Wars, Marvel, DC Comics. Na TV The Walking Dead, Shameless, Jessica Jones, The Handmaid’s Tale, entre outras, são algumas das suas favoritas.

Você Também Pode Curtir