Crítica | The Flash – 3×08 – Invasion (2)

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

Finalmente chegamos ao evento mais esperado pelos fãs das séries de super-herói da CW: o grande crossover entre Supergirl, The Flash, Arrow e Legends Of Tomorrow. Nessa primeira parte do crossover somos apresentados aos alienígenas que invadiram Central City e temos a formação do grande grupo de heróis para combater os vilões, um incrível episódio que juntou tudo de bom de todas as séries e nos fez amar cada vez mais a existência destas na CW.

Com a aparição de aliens na cidade, Barry recebeu a visita de Lila que informa mais detalhes sobre os alienígenas e sobre as aparições destes anos atrás. Como era uma ameaça muito poderosa e completamente diferente de tudo que o velocista já enfrentou, ele decide chamar todos os seus amigos heróis: Kara (Supergirl), Oliver (Arqueiro Verde), Thea (Speedy), Diggle (Espartano), Sara (Canário Branco), Jax e Stein (Firestorm), Ray (Átomo), Mick (Onda Térmica), para juntos formarem a “Liga da Justiça da CW”, inclusive o local de reunião deles foi em uma unidade do Star Labs que era idêntica ao Palácio da Justiça da animação dos Superamigos, uma linda referência e acerto dos produtores.

Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

Como Supergirl era a novata do grupo e de outra Terra, Barry introduziu a heroína para os seus amigos, e foi muito interessante ver a interação dos outros com ela, principalmente pela surpresa de existir uma alienígena tão forte, além disso é impossível não notar o quanto é incrível a química da personagem com Barry. E claro, a animação de Felicity, Cisco e até do HR em reunir todas aquelas pessoas em um mesmo lugar, com o mesmo propósito, foi como se estivessem ali reproduzindo nossa animação ao estarmos assistindo aquilo acontecer.

Um ponto negativo do episódio foi Cisco, o personagem que é admirado pelos fãs pela sua animação e brincadeiras estava muito birrento durante todo o episódio, já que ele estava com raiva por ter descoberto que a morte do irmão foi causada pelo Flashpoint. O momento mais irritante foi na hora de escolher o líder do grupo, que sem pensar duas vezes, Cisco escolheu Oliver por dizer que confiava mais nele, mas acabou levando um fora de Oliver, que nada mais justo escolheu Barry para ser o líder, mas claro que ele acabou precisando de uma força do seu amigo arqueiro para planejar os primeiros passos da equipe.

Um grande momento que também era muito esperado foi a revelação do Flashpoint para todos os outros personagens, já que, fora do time Flash, apenas Felicity sabia do que Barry tinha causado com a alteração da linha do tempo. A partir de uma gravação, obtida pelo professor Stain e Jefferson, onde um Barry mais velho revela que o futuro também foi extremamente afetado pela criação do Flashpoint, uma pequena parcela do grupo fica sabendo do que o velocista causou e das consequências dos seus atos na vida dos que os rodeiam. Mas Cisco acabou encontrando a fita e forçando Barry a revelar a verdade para todos. O destaque foi para Sara, que sabiamente deu um sermão duro, mas necessário, para que Barry parasse de ser tão egoísta, já que a mesma foi impedida diversas vezes de voltar para salvar Laurel porque sabia das consequências que esse ato iria causar na linha do tempo.

Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

Com o presidente dos Estados Unidos capturado pelos alienígenas, e o grande conflito instaurado pela revelação da existência do flashpoint, o grupo acaba querendo sair para salvar o presidente sem Barry, por não confiarem mais nele. É aí que somos surpreendidos com a indignação de Oliver com a decisão do grupo, e acaba também ficando para trás por isso, a amizade construída pelos dois personagens, o apoio e os conselhos de Oliver nos fez enxergar mais amigo, “paterno” do personagem, e menos durão.

Então, Supegirl, Sara, Diggle, Thea, Ray, Mick e Firestorm saem em busca do resgate do presidente, o que acabou sendo uma armadilha, fazendo com que eles sejam mentalmente controlados pelos aliens, e é aí que temos o velho clichê de controle mental e heróis vs heróis. No caso tivemos apenas o Arqueiro Verde e o Flash para tentar impedir todos os outros de destruírem a cidade. Vendo toda a situação incontrolável, Wally resolve ajudar mas acaba se ferindo no meio da luta. A cena da briga foi bem executada, todos os efeitos especiais ficaram ótimos, e foi fantástica a mixagem de sons, mostrando a trilha característica de cada personagem/série ao modo de como eles apareciam durante a briga

Já no final do episódio, depois de Barry ter conseguido destruir o centro de controle mental dos amigos, alguns dos heróis são raptados pelos aliens, incluindo Oliver, esse gancho nos levará até o 100º episódio da série do Arqueiro Verde, apresentando a parte 2 do supercrossover. No geral, o episódio foi muito satisfatório, toda a interação dos personagens foram incríveis, apesar disso senti um pouco de exclusão dos personagens de Legends Of Tomorrow, o que já era de se esperar até mesmo pela divulgação que focava muito nas outras 3 séries.

 

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

Comentários

21 anos, estudante de Química do Petróleo, viciado em séries. minhas preferidas são Fringe e Hannibal, mas sou fanático por séries baseadas em quadrinhos como The Flash, Arrow, Gotham, Supergirl, Agents Of Shield e Demolidor.

Você também pode gostar