Crítica | Riverdale – 1×03 – Body Double

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
Imagem: Banco de Séries

O terceiro episódio de Riverdale teve uma narrativa diferente dos anteriores. Enquanto os primeiros focaram na apresentação dos personagens e na investigação do assassinato de Jason Blosson (Trevor Stines), neste vimos um pouco mais da dupla personalidade de Betty Cooper (Lili Reinhart) e os dramas escolares.

Quando Veronica Lodge (Camila Mendes) é humilhada após Chuck Clayton (Jordan Calloway) espalhar para a escola que levou a garota para sua cobertura, Betty toma as dores da amiga depois de descobrir que ela não foi a única vítima. Quando Veronica vai tirar satisfação com Chuck, por um momento ela tomaria providências contra o garoto, mas não foi o que aconteceu. Betty foi quem arquitetou o plano e colocou medo no garoto com uma postura completamente diferente da que estamos acostumados a ver, com direito a peruca e uma roupa para lá de sensual. Seria essa uma doença psicológica como a de Norman Bates, ou é apenas um jeito dela se sentir encorajada? É um plot muito promissor e que eles já tinham abordado de uma forma mais singela no episódio anterior (leia a crítica), no momento em que ela ameaça Cheryl Blosson (Madelaine Petsch).

Como se não bastasse a vingança de Betty e Veronica, também tivemos a festa da prefeita, onde Penelope Blosson (Nathalie Boltt) parte para cima de Alice Cooper (Mädchen Amick), após a mesma ter informado o resultado da autópsia da morte de Jason na primeira página do jornal local. Depois o tapa na cara que levou, Alice ainda vai até Hermione Lodge (Marisol Nichols) falar sobre os boatos de Veronica com Chuck. Aliás, essa festa só comprovou que Alice é uma das melhores personagens da série, e promete tirar a paz de muitos moradores da cidade.

Archie Andrews (K.J. Apa) essa semana não teve muito destaque, focando apenas no início de sua parceria com a banda Josie e as Gatinhas, e no seu segredo que está a um fio de ser descoberto. Após Jughead Jones (Cole Sprouse) descobrir que foi Dilton Doiley (Major Curda), o líder dos escoteiros, quem disparou a arma na manhã do desaparecimento de Jason, o mesmo revela que viu o carro da professora no local. Será que o caso entre o aluno e a professora vai ser descoberto já no próximo episódio? É o que tudo indica.

Mais uma vez Riverdale nos entregou um ótimo episódio, a série vem se mostrando eficiente em abordar os dramas escolares e também em manter o suspense sobre a morte de Jason. Se continuar nesse nível, Riverdale poderá ser considerada uma das melhores estreias da CW dos últimos anos, mas ainda tem um bom caminho para percorrer.

Avaliação

 (Ótimo)

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

Comentários

Futuro pedagogo e jornalista. Apaixonado desde sempre por televisão, música e cinema. Criador do blog 'Jurandir Dalcin Comenta' que completa cinco anos neste ano.

Você também pode gostar