Critica | Shadowhunters – 2×07/ 2×08 – How Are Thou Fallen/ Love Is a Devil

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
Imagem: Banco de Séries

Com seus últimos episódios, Shadowhunters tem surpreendido bastante por sua qualidade no roteiro e nos clímax que anda deixando nos finais de seus episódios. E vemos isso claramente em “How Are Thou Fallen“, onde temos um real deslumbre dos passos de Valentine para a realização do plano de eliminar os submundanos da terra.

Sendo um episódio cheio de significados e transições, temos a oportunidade de observar características mais distintas dos personagens. Um grande exemplo disso é Jace, que adota uma postura mais rebelde e tenta fazer de tudo para esquecer seus sentimentos por Clary, mas não consegue disfarçar a prioridade que ela tem e sempre terá na vida dele.

Outro ponto interessante é a relação conflitante entre Luke e sua irmã, que mostra o quanto uma ideologia mal empregada pode acabar com a vida de uma pessoa e influência no futuro das outras (pessoas) ao seu redor. Ver Cleo apoiar Valentine, e sabendo de todo o sofrimento que Luke passou por causa dele, mostra a fragilidade dos laços familiares que a série construiu.

Houve também o outro maravilhoso momento Malec, e ver a evolução do relacionamento dos dois é o grande bônus dessa série. É incrível a sensibilidade e beleza que a relação dos dois tem sido tratada durante os episódios, são momentos de descontração, descobertas e constrangimentos, típicos em um relacionamento com pessoas inexperientes e dispostas a aprenderem juntas sobre o amor.

How Are Thou Fallen” deixou um clímax animador para os fãs de Shadowhunters, Trazendo um personagem crucial para explicar a importância de Clary, e isso ainda mostrou o que a série ainda pode oferecer.

Prova disso, é o episódio “Love Is a Devil“. Com o surgimento de novos casais, finalmente conseguimos sentir que um novo momento está para surgir e trará muitas novidades. A primeira delas, é o explícito triângulo amoroso entre Clary, Simon e Jace. Apesar de achar Clary e Simon um péssimo casal, sem química nenhuma, o relacionamento dos dois é um presságio para que o momento de Jace e Clary discutirem sobre seus verdadeiros sentimentos se aproxima e será tão dramático e avassalador quanto nos livros – pelo menos é o que parece.

O tema principal do episódio foi sobre enfrentar seus piores medos, deixando vários personagens frágeis e demonstrando o quão inseguros eles podem se tornar. Izzy é uma grande prova disso, sua atual situação levou-a a se relacionar com o “inimigo” e a consequências disso é o surgimento de uma parceria inesperada, mas bastante agradável de ser ver – entre a caçadora e o vampiro Raphael.

Porém, com toda a certeza,Magnus foi o grande destaque do oitavo episódio, pois o feiticeiro mostrou todo o seu poder e sua agressividade durante o encerramento deste episódio. Protagonizando uma sequência de caça as bruxas, literalmente, e uma atitude mais neutra e perigosa, demonstrou que ainda não conhecemos nem a metade de sua força e poder. Por isso, com toda certeza, ter dado o próximo passo com Alec teve consequências positivas para os dois.

Com alguns segredos revelados, as coisas começam a se tornar mais complicadas a partir de agora, só resta esperar as surpresas que essa primeira parte da segunda temporada ainda guarda para os fãs de Shadowhunters.

Avaliação

(Muito bom)

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
, ,

Comentários

Estudante de Pedagogia, apaixonada por livros, filmes e séries que envolvam muito mistério, romance e ficção. Na sua lista de favoritos estão: Supernatural, Criminal Minds, Once Upon a Time, Bones e Scream.
Sempre em busca de novas aventuras e emoções, o que significa que essa lista ainda vai crescer, e muito!

Você Também Pode Curtir