Mesmo após 12 temporadas, Supernatural ainda consegue nos surpreender

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

Depois de uma década, Supernatural ainda tem história para contar? Esse é um questionamento que surge a cada renovação de temporada e deixa um grande receio no ar. Principalmente após uma das maiores revelações dá série ter sido feita (a identidade de Deus). Então surge a pergunta: “O que pode ser melhor do que isso?“.

Com o lançamento da nova temporada, os irmãos Winchesters continuam na estrada. Com um início de temporada consideravelmente fraco,  as expectativas não estavam boas, mas com o tempo começa a surgir o potencial necessário para a história se desenvolver. Pensando nisso, preparamos uma matéria especial sobre o que anda acontecendo na 12º temporada de Supernatural.

Um dos grandes destaques desse ano é a volta de Mary Winchester (Samantha Smith), personagem que tornou-se um ícone na série – principalmente por ser a matriarca da família Winchester, além de dar o motivo para que seu marido e filho se envolvessem no mundo sobrenatural. Desde a primeira temporada da série nos perguntamos “como seria se Mary tivesse sobrevivido naquela noite?“. Assim o final do seu 11º ano, o programa deixou a promessa de uma resposta para esta pergunta, mas o resultado pode não ser tão positivo como esperávamos, causando assim reações diversas sobre a personagem.

Com o desenrolar dos acontecimentos e as lembranças de John (Jeffrey Dean Morgan), Dean (Jensen Ackles) e Sam (Jared Padalecki), durante esses anos, a imagem que temos de Mary é de uma pessoa quase perfeita, uma esposa compreensiva e mãe amorosa que não abandonaria sua família por nada, mas as coisas não são bem assim. Tanto que o sentimento pela atual Mary chega perto da antipatia, isso pelas atitudes frias com os filhos, decisões precipitadas, egoístas e muitas vezes, erradas que sempre acabam atingindo Dean e Sam.

É aí que entra outro ponto interessante, nesse novo ano, Dean. O irmão mais velho é sempre o mais decepcionado com a mãe, isso acontece por ele ter construído a imagem maternal de acordo com as lembranças felizes de sua infância. Mas a mulher que voltou após 33 anos, é cheia de dúvidas, não aceita a escolha dos filhos, além não parecer tão satisfeita com o reencontro da família, e ainda se relaciona com o “inimigo”.

Inimigo esse que demorou para tomar seu espaço, mas começa a fazer jus à sua reputação. Os Homens das Letras Britânicas, inicialmente um grupo que parecia querer eliminar os irmãos Winchesters, estão assumindo uma nova abordagem. Antes se apresentando como uma grande ameaça, suas motivações parecem começar a sofrer alterações. Mas isso ainda não eliminou a desconfiança sobre o perigo que eles representam.

Além disso, o arco onde a relação entre Os Homens das Letras e Os Caçadores é abordado tem sido bastante interessante. Temos uma tensão e desconfiança enorme entre os dois, mas eles também conseguem perceber os benefícios dessa parceria – destacando também as motivações, valores e questionamentos que surgem a partir do aprofundamento da relação entre eles.

Todo esse drama acontece rodeado de momentos nostálgicos e velhos perigos, pois por ainda não existir “o vilão” (não totalmente confirmado), cada episódio trás de volta as criaturas que deixaram suas marcas nas primeiras temporadas – como os fantasmas, metamorfos, demônios dos olhos amarelos, lobisomens, entre outros.

A 12° temporada apresenta aos fãs diversas facetas de Lúcifer, inclusive temos dois novos atores interpretando esse papel, sendo eles: o cantor Rick Springfield como Vince Vincente e David Chisum vivendo o Presidente Jefferson Rooney, que deixou um presente bem diabólico que promete ser uma vingança digna do anjo caído. E eles não decepcionam em suas atuações, mas Mark Pellegrino virou referência quando se trata em interpretar o personagem.

Faltando apenas alguns episódios para a season finale, os perigos se tornam cada vez mais constantes e evidentes para Dean e Sam. Moldando uma boa história e um gancho promissor para a próxima (e talvez última) temporada, Supernatural demonstra que ainda há muita história para contar (com emoções, comédia e dramas familiares) e que a maldade nem sempre encontram-se nas coisas sobrenaturais.

Amanhã (13) a CW irá transmitir o  18° episódio de Supernatural  e  há muitas emoções vindo por aí em “The Memory Remains”. Confiram abaixo a promo:

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
, , , , , , , ,

Comentários

Estudante de Pedagogia, apaixonada por livros, filmes e séries que envolvam muito mistério, romance e ficção. Na sua lista de favoritos estão: Supernatural, Criminal Minds, Once Upon a Time, Bones e Scream.
Sempre em busca de novas aventuras e emoções, o que significa que essa lista ainda vai crescer, e muito!

Você Também Pode Curtir