Com tecnologia em segundo plano, Crocodile preza pelo lado humano na 4ª temporada de Black Mirror

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
Andrea Riseborough na 4ª temporada de Black Mirror
Divulgação/Netflix

A tecnologia é o astro de Black Mirror, sendo o centro das atenções em todos os episódios e se tornando a essência do seriado. Crocodile, terceiro episódio da quarta temporada, deixa a tecnologia em segundo plano e centra sua atenção no lado humano dos personagens.

A trama do episódio gira entorno de Mia Nolan, interpretada por Andrea Riseborough (Birdman, Bloodline), que há 15 anos junto de seu parceiro na época, Rob (Andrew Gower), atropela um ciclista e se livra do corpo, negligenciando o acidente.  No presente, Mia se vê ameaçada pela possibilidade da verdade vir à tona, dando início a uma sucessão de escolhas desesperadas. Com uma trama que começa lenta e acelera nos 20 minutos finais, Crocodile consegue segurar o telespectador por tempo o suficiente para que possa observar a grande atuação de Andrea Riseborough e uma sucessão de escolhas irracionais de sua personagem, que a levam ao ápice da decadência de um ser humano.

O que mais chama atenção no episódio é como ele se distingue bastante dos outros de toda a série. Aqui a tecnologia fica em segundo plano, deixando a personagem de Andrea Riseborough ser o centro das atenções no episódio. Porém, isso não quer dizer que a tecnologia não tem, aqui, a sua devida importância, já que ela serve como catalisador de todos os acontecimentos do episódio, influenciando Mia em suas decisões de forma indireta.

O episódio trata da questão de como a tecnologia ultrapassa os limites do público e privado, chegando ao ponto de acessar as memórias humanas para utilização das empresas. Contudo, a moral principal da história é que as atitudes que você toma irão lhe definir pelo resto da sua vida, com isso sendo evidenciado pela cena final do episódio, onde vemos o filho de Mia cantando na peça da escola: “Você vai ser lembrado pelas coisas que diz e faz”.

Apesar de não centrar sua história na tecnologia em si, Crocodile é um episódio satisfatório que consegue passar a mensagem sobre invasão de privacidade e princípios éticos e morais, além do medo de perder tudo que conquistou.

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
, , , , ,

Comentários

Sou com certeza um viciado em séries. Gosto de todos os tipos. Minhas preferidas são Sense8, Séries da Marvel,Game of Thrones, Westworld e Outlander. Se tiver super-herói pode ter certeza que vou assistir.

Você Também Pode Curtir