Em Pedaços traz, já nas primeiras cenas, fortes emoções com Katja Sekerci (Diane Kruger), quando ela fica sem chão ao perder o marido, Nuri Sekerci (Numan Nacar), e seu filho, Rocco. É possível se emocionar com a forma que a atriz mostra imensa tristeza pela perda da família, após a explosão de uma bomba em frente a loja de Sekerci. O drama traz muitos conflitos e reforça o mercado ilegal de drogas escondido por empresários bem sucedidos, além de questões políticas e religiosas.

Embora vivendo com conforto e com segurança, Katja não imaginava que o marido mantinha um envolvimento com venda de drogas. Ao longo das cenas podemos perceber a brutalidade neonazista em executar crimes na Alemanha, onde jovens envolvem-se por tão pouco para defender a bandeira neonazista. O filme mostra a realidade nos tribunais e embora apresentado provas relevantes ele ainda deixa claro a condenação dos jovens acusados. Não é por menos que o júri responsável pelo julgamento é comprado pelo advogado de defesa dos então culpados pelo crime.

Mãe, esposa e agora também vítima, Katja Sekerci é apontada pelo tribunal como viciada em drogas. Segue seus dias “Em Pedaços” pela perda de seus familiares. Uma das piores cenas apresentada de forma muito crua, trouxe a essa mãe o relato do estado em que o corpo do seu filho, Rocco, foi encontrado pelos policiais. Nenhuma mãe deveria passar por tal experiência, mesmo precisando ouvir a verdade.

Em uma atitude esperada por quem perde o sentido de viver, Katja então decide fazer justiça com as próprias mãos. Embora seja entendível a reação dela, o filme termina de forma brusca dando margem a interpretação do público. Com isso, Em Pedaços traz várias referências a questões reais vividas por muitas pessoas. Exaltando religião, cultura, neonazismo, venda ilegal de drogas, e isso tudo por trás de uma família aparentemente com estabilidade financeira em uma vida tranquila.

Avaliação
Avaliação: Muito bom
8.0
COMPARTILHAR

Comentários