Aos 38 anos, Chlóe Zhao se tornou a primeira mulher não branca a vencer o prêmio de Melhor Direção no Critics's Choice Awards, e a única a vencer, na mesma edição o prêmio de direção e Melhor Roteiro Adaptado | Crédito: Divulgação / Searchlight Pictures

O mês de fevereiro foi encerrado com o Globo de Ouro (veja os vencedores aqui) em meio a polêmicas envolvendo a compra de votos para indicações e a falta de diversidade entre os membros votantes da premiação. No dia que foram revelados os vencedores (28/02), um nome se destacou: Chloé Zhao. Naquele dia, a cineasta entrou para a história sendo a primeira mulher não branca a vencer a categoria de Melhor Direção. Em 07 de março de 2021, sete dias depois, ela repetiu o feito no Critics’ Choice Awards.

Leia também:

Veja os vencedores do Critics’ Choice Awards 2021

Chloé Zhao tem 38 anos, é natural de Pequim, na China, e aos poucos vai confirmando que é um dos nomes em ascensão dentro da indústria cinematográfica norte-americana. Com a vitória do último domingo, 07, a cineasta chinesa confirmou de vez que é a favorita ao Oscar de Melhor Direção. Além desta categoria, ela também ganhou o Critics’s Choice de Melhor Roteiro Adaptado, consagrando-se como a única mulher premiada nas duas categorias em uma mesma edição do prêmio.

Reconhecimento e carreira

Nomadland, assim como a sua diretora, também parece encaminhar ainda mais o seu favoritismo na principal premiação no cinema. Em sua história, o filme mostra que “após o colapso econômico de uma colônia industrial na zona rural de Nevada (EUA), Fern (Frances McDormand) reúne suas coisas em uma van e parte rumo a uma viagem exploratória, fora da sociedade dominante, como uma nômade dos tempos modernos”.

Assista ao trailer de Nomadland

Chloé Zhao também passou a ser um nome requisitado dos grandes estúdios, e assina a direção do filme Os Eternos, aguardado blockbuster do Marvel Studios que tem estreia prevista para 2021. No início deste ano, a Universal Pictures anunciou que Zhao vai dirigir uma nova versão de Drácula, misturando ficção científica com faroeste.

História nas premiações

Além de Chloé Zhao, apenas uma mulher venceu o Critics’ Choice de Melhor Direção. Em 2009, Kathryn Bigelow foi a ganhadora inédita da categoria com o filme Guerra ao Terror. Naquele ano, Bigelow também ganhou o Oscar de Direção pelo mesmo filme.

Em 93 anos de história da principal premiação do cinema poucas vezes as mulheres estiveram entre as indicadas de melhor direção. A representatividade e a diversidade nas premiações começaram a serem debatidas com maior evidência nos anos mais recentes, muito por conta das redes sociais. Em 2020, por exemplo, o sul-coreano Bong Joon-Ho fez história na premiação, assim como o seu filme Parasita (2019).

Para a 93ª edição do Oscar, Chloé Zhao pode fazer o mesmo que Bong Joon-Ho: história. No próximo dia 15, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas revelará os indicados ao Oscar 2021. Zhao e Nomadland, certamente marcarão presença entre os nomeados ao prêmio mais importante do cinema.

COMPARTILHAR
Criador da Matinê, está no 6º semestre do curso de jornalismo no Centro Universitário Ritter dos Reis - UniRitter. Aqui escrevo sobre filmes e séries a partir da minha perspectiva de mundo, sem medo de mostrar a todos o meu entendimento pessoal daquilo que assisto. O debate de pontos de vistas diferentes é livre, e sempre bem-vindo.