Cena da 4ª e última temporada de Ozark. | Crédito: Cortesia da Netflix.

Todos os meses a Netflix e as outras plataformas de streaming divulgam as suas novidades, que são replicadas pelos veículos ou criadores de conteúdo e chegam até os assinantes (este é um dos caminhos). Como a grande massa costuma prestar este serviço importantíssimo para o público – afinal, são muitos títulos sendo disponibilizados por essas plataformas -, a Matinê Cine&TV fez uma “curadoria” prévia destes lançamentos.

Ao invés de falar de tudo o que chega em determinado mês em uma plataforma, o site selecionou alguns títulos que podem ser interessantes para você assistir. Os critérios são variados, mas prezam pela relevância (nomes envolvidos com o projeto, expectativa da audiência), primeira impressão (trailers/divulgação e quem sabe até assistir alguns episódios antes do lançamento), entre outras.

Para começar de fato com essa proposta, a Matinê abre 2022 com os destaques dos lançamentos de janeiro da Netflix. Embora existam chances de a principal estreia do mês ser o reboot de Rebelde, a série não vai figurar na lista, mas saiba que a nova versão do clássico da Televisa chega ao catálogo no dia 05.

A primeira parte da última temporada de Ozark

Cena da quarta e última temporada de Ozark. | Imagem: Cortesia da Netflix.

Mesmo que esteja sempre cotada nas temporadas de premiações e poucas vezes tenha levado os principais prêmios, Ozark é um dos títulos mais interessantes e bem produzidos entre os Originais Netflix. A última temporada será divida em duas partes e os primeiros sete episódios estreiam no dia 21 de janeiro.

Descrita pela própria plataforma como “um drama empolgante ambientado nos dias de hoje”, o seriado mostra a mudança de vida da família Byrde, que vivia uma rotina tranquila em Chicago e passou a vivenciar uma perigosa relação com o crime na região de Ozarks, Missouri.

Em 2019 e 2020, Ozark foi dona do prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante em Série Dramática no Emmy Awards. Nas ocasiões, a estatueta foi para a casa de Julia Garner, intérprete de Ruth Langmore no drama. Jason Bateman, que até a estreia era um dos principais nomes envolvidos, já venceu duas vezes o SAG Awards de Melhor Ator (prêmio do sindicato dos atores) e ganhou um Emmy de Melhor Direção em Série Dramática.

Esse breve histórico em premiações deixa subentendido a qualidade do programa. Ozark é uma boa série para ser maratonada, principalmente para quem gosta de uma história envolvente.

Abaixo, assista ao teaser da primeira parte da última temporada de Ozark.

Candidata a “pérola” escondida no catálogo

The Journalist (A Jornalista, em tradução livre), não teve nenhuma divulgação da Netflix no Brasil, mas tem credenciais interessantes. Trata-se da adaptação televisiva de um filme de mesmo nome lançado em 2019 no Japão. Descrito como um sucesso que “deu o que falar ao confrontar os crimes e escândalos políticos japoneses dos últimos anos”, o longa-metragem recebeu o prêmio de Filme do Ano na 43ª edição do Prêmio da Academia Japonesa de Cinema, o Oscar deles.

A obra original foi dirigida por Michihito Fuji, que também assina a direção dos episódios do seriado. Por sua vez, o filme do cineasta japonês adaptou o livro homônimo de Isoko Mochizuki, jornalista que inspira a personagem principal do longa e da série.

Quanto a história, a Netflix informa que há “uma abordagem chocante de tabus sociais, roteiro eletrizante e visual elegante”. Ryoko Yonekura vive a protagonista Anna Matsuda, repórter do jornal Toto que luta contra os problemas da sociedade japonesa.

Por não ter sido divulgada no Brasil, A Jornalista não possui trailer legendado/dublado. Mas para saciar a curiosidade, a Matinê deixa abaixo o trailer japonês (com legendas em inglês) para você conferir.

A Jornalista estreia no dia 13 de janeiro na Netflix.

Animação para quem gosta de stop motion

Se houver a intenção de investir tempo em algo fora do comum ou minimamente diferente do habitual, a animação em stop motion The House pode servir. Tida como “uma comédia ácida e excêntrica”, a antologia vai acompanhar três histórias diferentes que fizeram de um mesmo local o seu lar

Para este projeto, a Netflix envolveu nomes com potencial no cenário independente das animações em stop motion, além de ter contado com a produção do Nexus Studio.

Cena da animação ‘The House’. | Imagem: Divulgação/Netflix.

The House estria no dia 14 de janeiro, e clicando aqui você assiste ao trailer (sem legendas) da animação.

Uma sátira da história de ‘A Mulher na Janela’

A Netflix vai tirar sarro de si mesma após o lançamento de A Mulher na Janela, filme de Joe Wright estrelado por Amy Adams que estreou em 2021 na plataforma. Depois de passar por uma produção conturbada, incluindo regravações na tentativa de melhorar o resultado, o longa-metragem chegou ao catálogo depois de ser adquirido da falecida 20th Century Fox (comprada pela Disney).

A adaptação da obra homônima de A.J. Finn decepcionou e agora, com A Vizinha da Mulher na Janela, a Netflix pode pegar o mesmo enredo e trazer ao público uma sátira mais proveitosa do que o filme. A história é protagonizada por Kristin Bell (Verônica Mars, The Good Place), que vive Anna. “Olhando pela janela, com o coração partido e uma taça de vinho, ela vê a vida passar”, diz a sinopse oficial. A rotina monótona da personagem é interrompida quando um novo vizinho, e sua filha, chegam, mas muda principalmente quando ela vê um assassinato, ou pensa que viu.

A Vizinha da Mulher na Janela estreia no dia 28 de janeiro (e embora esteja na lista curada pela Matinê, fica o alerta de título duvidoso; até lá dá tempo de dedicar o seu tempo em uma boa maratona de Ozark).

Confira o trailer da série a seguir.

COMPARTILHAR
Criador da Matinê, está no 6º semestre do curso de jornalismo no Centro Universitário Ritter dos Reis - UniRitter. Aqui escrevo sobre filmes e séries a partir da minha perspectiva de mundo, sem medo de mostrar a todos o meu entendimento pessoal daquilo que assisto. O debate de pontos de vistas diferentes é livre, e sempre bem-vindo.