Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

Depois de um bom tempo, Bates Motel está de volta e já de cara mostrou o tema da temporada, que será (finalmente) a evolução da doença mental de Norman e o seu tratamento. Sobre isso ainda temos algumas dúvidas interessantes, mas em si o episódio foi promissor.

Depois da briga entre Norma e Norman, o psico boy acabou fugindo de casa e foi dado como desaparecido. Com um monólogo, Norman é encontrado em um campo aberto por um morador, e que monólogo hein?! Esses poucos segundos de delírio do menino fizeram com que víssemos o estado da sua mente perturbada. Já tínhamos tido uma amostra disso na temporada anterior, mas dessa vez foi diferente porque não foi uma cena dele imaginando a mãe e sim uma pessoa vendo a loucura dele.

Uma coisa que fez Bates Motel pecar um pouco ao longo de suas temporadas foi estabelecer apenas um tema para ser desenvolvido. Por exemplo, a apresentação da família Bates, a ascensão de Norma como uma mulher de negócios e a relação conturbada entre mãe e filho, acabou fazendo com que a série perdesse um pouco do tempo para desenvolver alguns plots mais importantes, como desde de cedo explorar mais os apagões do Norman. Mas isso não influenciou na qualidade do roteiro da série, que sempre foi muito bem proposto. Não estou dizendo que a série foi ruim, mas acredito que poderia ter sido muito melhor em outros momentos.

Um aspecto que eu gostei muito nesse episódio foi em como ele foi divido entre os problemas da Norma, a volta do Romero, a internação do Norman e a cirurgia da Emma. Aliás esse último vem sendo uma grande surpresa na série porque estamos conhecendo um pouco mais sobre o Dylan, esse lado apaixonado e cheio de compaixão, que ele já tinha mostrado anteriormente, mas em menor intensidade. A cirurgia deu certo, mas ainda pode haver um sustinho por aí, espero que não, mas nunca se sabe. Outro ponto forte é a aparição da mãe da Emma, fato que irá agregar ainda mais o drama da família, e acredito muito que nessa 4ª temporada a relação dela com o Dylan vai ser bem desenvolvida e o mais importante.

Agora sobre a internação do Norman, tudo isso que está acontecendo já era previsto por um único motivo: as ações de Norma. A mãe superprotetora tentou encobrir muitas coisas, incluindo assassinatos, para tentar curar o filho. Mas sabe quando você tenta fazer algo e isso é a mesma coisa que nada? Foi exatamente o que aconteceu porque agora provavelmente a mãe da Emma está morta, não acho que Norman apenas fez ela desmaiar. E a cabeça da Norma em deixar ele sozinho em casa com as portas trancas?! Ela realmente não sabe com o que está lidando.

Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

O Xerife Romero parece estar de saco de cheio de ajudar a Norma sem ter algo em troca, ela mesmo foi capaz de dizer que ele se sente atraído por ela, mas a dona do hotel fez isso da maneira errada. Essa relação de amor e ódio dos dois é algo que poderia dar certo, mas nenhuma das partes ajuda. E atitudes como as que a Norma teve durante o episódio não ajudam em nada, descaradamente ela quis usar, mais uma vez, a influência de Romero para conseguir o que queria.

Com a nova temporada também fomos apresentados a um novo personagem, o psiquiatra Dr. Edwards, que vai ajudar a Norma com seu filho. Acredito que no próximo episódio a gente já comece a ver o tratamento do Norman. Sobre isso acredito que será muito de supetão, do nada. Aposto que a Norma chegará em casa e irá se deparar com o filho vestido igual a ela com uma mulher morta ou desmaiada no chão de sua sala. Por isso devemos ver um internamento imediato do rapaz já no início da temporada.

As loucuras de Norman ainda estão apenas começando, ainda veremos muito por parte dele e espero que Vera Farmiga traga uma “intimidade” da mente perturbada do garoto e monólogos protagonizados por ele durante a internação e os momentos de solidão. A temporada apenas começou, mas podemos esperar episódios maravilhosos pela frente.

COMPARTILHAR
Criador da Matinê, está no 4º semestre do curso de jornalismo no Centro Universitário Ritter dos Reis - UniRitter. Aqui escrevo sobre filmes e séries a partir da minha perspectiva de mundo, sem medo de mostrar a todos o meu entendimento pessoal daquilo que assisto. O debate de pontos de vistas diferentes é livre, e sempre bem-vindo.