Crítica | The Last Ship – 3×06 – Dog Day

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
Imagem: Banco de Séries
Imagem: Banco de Séries

Neste domingo foi ao ar na televisão norte-americana o sexto episódio da terceira temporada de The Last Ship, e com um ritmo eletrizante finalmente tivemos o tão esperado resgate dos tripulantes sequestrados do Nathan James. Confiram a crítica do episódio abaixo.

Tom finalmente conseguiu resgatar os seus companheiros sequestrados, das garras do vilão Takehaya, fato que só foi possível graças à inteligência e dedicação dos próprios marinheiros raptados que se aproveitaram de um deslize dos guardas do Takehaya, para chegar até a torre de transmissão. Isso possibilitou eles a  mandarem sinais para que o Nathan James traçasse as coordenadas do acampamento onde eles estavam. A partir daí foi só tensão e ação durante o confronto direto entre a equipe de Tom e a do Takehaya, mas no final, Tom, conseguiu resgatar os seus companheiros mesmo sua equipe tendo uma baixa de três homens abatidos, e infelizmente um deles era o Cruz, que no episódio anterior quase morreu também.

Sinceramente gostei muito do roteiro deste episódio e como os acontecimentos foram evoluindo e intercalando entre o resgate da tripulação e a agitação política nos EUA, em relação à missão. Fica bem evidente o quão delicado é a política envolvida no resgate e a confidencialidade das informações, já que a imprensa está em cima do governo do Presidente Jeff. Achei simplesmente perfeito como eles utilizaram os acontecimentos dos episódios anteriores em Dog Day. Fica claro que a tripulação sequestrada do U.S.S. Nathan James só conseguiu mandar o recado de socorro para o Tom porque nos episódios anteriores Miller e Ray conseguiram fugir e mapear o território contando seus passos.

Neste episódio o Takehaya provou que não é qualquer vilão e o porquê de todos o temerem, até mesmo o Peng. Mesmo estando em ataque surpresa pelas forças armadas de Tom, ele conseguiu causar muitos problemas para os norte-americanos, já que construíra túneis secretos por toda a ilha. Utilizando-os conseguiu movimentar seus homens por baixo da terra, saindo dos radares infravermelhos e ainda abatendo 2 homens da equipe do Tom.

O ponto forte do episódio foi com indubitável certeza a cooperação em equipe. Na equipe do Tom vimos todos unidos, trabalhando, dando o melhor de si para conseguir resgatar seus colegas e garantir o sucesso da missão. Gostaria de dar destaque para relação entre o Cameron Burk e a Granderson, que mostraram toda a sua habilidade trabalhando em conjunto e não temeram ousar nas horas de decisões de vida ou morte, como na cena onde o Carlton estava no helicóptero com a Jesse, atacando as tropas do Takehaya e o Cameron autorizou o disparo de um torpedo que passou raspando no helicóptero, aniquilando de vez as tropas do vilão pirata. Já os homens do Takehaya não demonstraram nenhuma cooperação entre si, e muitas vezes até questionaram a capacidade de comando do temível Takehaya, resultando na sua derrota.

Imagem: Arquivo Pessoal/Rubens Oliveira
Imagem: Arquivo Pessoal/Rubens Oliveira

Os pontos negativos são com certeza a morte do Cruz e o fim do vilão Takehaya. Na minha sincera opinião eles não deram a devida atenção para o Cruz e a sua forma de morrer, pois foi tão simples e esquecido. Eles nem se quer mostraram o Cruz levando o tiro no pescoço, ou se mostraram não vi, mas no fim o Cruz foi um ótimo personagem e ele vai fazer falta na equipe. Agora sobre o vilão Takehaya, foi muito confuso o desfecho dele, ou melhor, ele teve um desfecho? No final só vimos que o ele se rendeu para proteger sua mulher que está grávida e depois não mostraram mais nada. Eles mataram o Takehaya (duvido)? Fizeram-no de prisioneiro? Ficam aí os questionamentos. Claro que eles podem ter feito isso para querer dar um suspense, mas com tudo que aconteceu no episódio e como ele se desenvolveu… achei que não mostrarem o que aconteceu com o sequestrador da tripulação do Nathan James, neste episódio, foi muito ruim.

No geral o episódio foi sensacional, não decepcionou nas cenas de ação e até me surpreendeu, pois eu não estava esperando tudo isso. Agora vamos ver o que acontece, já que no final um navio do exército Chinês atacou um dos drones do Nathan James. Será que o Peng vai atacar o Nathan James? Só nos resta esperar pelo próximo episódio, que vai ao ar neste domingo.

TLS¹: Foi muito legal ver as habilidades da Jesse como piloto de helicóptero. Finalmente utilizaram a personagem.

TLS²: Achei fantástico o cenário de Dog Day. Tudo se encaixou perfeitamente como um campo de batalha difícil para ambos os lados.

Nota do autor para o episódio:
Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone

Comentários

Sou com certeza um viciado em séries. Gosto de todos os tipos. Minhas preferidas são Sense8, Séries da Marvel,Game of Thrones, Westworld e Outlander. Se tiver super-herói pode ter certeza que vou assistir.

Você também pode gostar