Crítica | ‘Cantando de Galo’ e um galinheiro de referências

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
Imagem: Adoro Cinema
Imagem: Adoro Cinema

Uma daquelas animações bem infantis, para aquelas crianças bem pequenas. Não posso levar a sério um filme tão infantil, mas não há como deixar certas “coisinhas” passar. A animação mexicana tem nuances interessantes para as crianças brasileiras, mas certas bizarrices devem funcionar melhor para os niños mexicanos.

Entre super ovos, ou heróis ovos, Cantando de Galo começou com  Os Vingadores transformados em ovos, mas sendo liderados por Superman, em sua versão oval. Onde os ovos salvam outros ovos que estão na frigideira, é uma analogia interessante, mas chama atenção que a rivalidade Marvel e DC é colocada de lado na forma como adaptam os heróis. A tradução desse mundo para crianças pequenas é bem bacana, pois você a “fofura” que agrada tanto os nossos pitocos.

O filme é totalmente descompromissado, a história é muito simples, mas fica esticada de mais. É uma animação que poderia tranquilamente ter entre 50 e 60 minutos de duração, já que não precisa ter muita elaboração para contar a sua história. Tal narrativa desenvolve bem, mas devido a longa duração ela se torna muito cansativa, e faz de 20 minutos serem iguais a 3 horas.

Toto é um galinho, ao melhor estilo franguinho, que precisa defender a sua fazenda, para não perder o lar, junco aos amigos animais. Através de uma luta, o galinho, precisa vencer o galo forte para salvar sua casa, e é aí que entra o que falei sobre o desenho funcionar melhor no México do que no Brasil. A luta trata-se, nitidamente, de uma briga de galos adaptada para as crianças, e isso é um assunto sério e ilegal, que se não fosse tão infantil eu diria que é sim uma apologia.

Por mais infantil que Cantando de Galo seja, é muito perigoso levar algo assim aos cinemas, é um tema que faz parte da cultura mexicana,sim , mas se for interpretado como essa apologia é muito estranho levar uma criança para ver isso. Pode até parecer uma teoria da conspiração, mas como crítico (seja amador ou especializado), tenho que passar a minha visão sobre um longa-metragem.

Mas apesar disso talvez as crianças gostem, mas caso assista, não espere nada esplendoroso, tem acontecimentos do filme que a gente sabe que as crianças gostam, e quem sabe isso não encanta os pitocos. Ainda mais se as crianças gostam de super heróis, pois a animação faz algumas referências aos heróis dos cinemas, e para o papai e a mamãe também temos referências a outros filmes mais antigos.

As referências atrapalham um pouco, elas são até bacanas, mas para um filme feito para crianças pequenas elas ficam perdidas porque alguns nunca viram Rock Balboa, por exemplo. Assim como a maioria das animações, Cantando de Galo tem pontos positivos e negativos.

 

Nota do autor para o filme:
Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
,

Comentários

Editor-chefe e criador da Matinê Cine&TV. Fã de Harry Potter, O Senhor dos Anéis, Planeta dos Macacos, Star Trek, Star Wars, Marvel, DC Comics. Na TV The Walking Dead, Shameless, Jessica Jones, The Handmaid’s Tale, entre outras, são algumas das suas favoritas.

Você Também Pode Curtir