Crítica l This Is Us – 1×03 – Kyle

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
Imagem: Arquivo Pessoal/ Rubens Oliveira
Imagem: Arquivo Pessoal/ Rubens Oliveira

This Is Us continua fazendo bonito com sua história emocionante e encantadora. Sem utilizar de acontecimentos chocantes, a série consegue manter com a qualidade desenvolvendo com delicadeza e esmero os seus personagens. Confira a crítica completa do episódio a baixo.

No episódio desta semana Randall teve que lidar com sua mãe e o fato de ter encontrado o pai biológico. Kate teve que escolher que rumo tomar na sua vida após Kevin revelar que vai se mudar para Nova Iorque. Já Jack e Rebecca tem que lidar com a dura realidade de cuidar de trigêmeos.

This Is Us não perde a qualidade desde seu episódio inicial, graças a forma como os produtores e roteiristas desenvolvem os personagens. A história só é empolgante por causa das pessoas ali retratadas e suas respectivas histórias. Em nenhum momento o drama tem finais chocantes ou grandes cliffhangers e mesmo assim consegue prender a sua atenção de um jeito bastante natural. Como é o caso que aconteceu neste episódio. William já havia dito que seu câncer não tinha mais cura, mesmo assim foi uma surpresa tocante quando o médico do Randall reafirmou este fato. Ainda assim as surpresas continuam cada vez mais com o desenvolvimento da trama, pois os personagens nos permitem se sentir surpresos por eles.

Imagem: Arquivo Pessoal/ Rubens Oliveira
Imagem: Arquivo Pessoal/ Rubens Oliveira

O que mais me deixou surpreso neste episódio foi o fato da Rebecca já ter conhecido o William desde que Randall era somente um bebê. O mais legal foi que isso aconteceu logo no começo de Kyle, desenvolvido e concluído ainda neste mesmo episódio. Kate nos fez amá-la ainda mais! Finalmente ela percebeu que precisa focar mais na sua própria vida e menos na do seu irmão. Por mais que eles se amem e tenham essa ligação entre gêmeos, ela precisa focar na sua vida pessoal e se tornar mais independente. É interessante que durante o episódio inteiro, Kevin ficou sendo egoísta e no final ele simplesmente fez de tudo para Kate viver sua própria vida. Desse jeito fica impossível não amar essa série.

Durante o episódio é possível ter uma leve impressão de que Randall não gosta do Miguel. Até o momento incomoda um pouco ver a demora em desenvolver o plot da Becca estar casada com o Miguel. O que me deixa intrigado é que nos flashbacks, mesmo eles (Jack e Rebecca) enfrentando tantas coisas, o amor deles continua resistindo. Se o Jack não tiver morrido já podemos esperar flashbacks bombásticos explicando o motivo desta separação.

Por falar em flashbacks… Foi bem emocionante a forma como abordaram o luto da Becca em relação à morte de um dos seus trigêmeos. Não foi nada muito depressivo e que nem fez ela se tornar uma pessoa a ser odiada. Gostei do fato de terem explicado o porquê do Randall ter este nome e a relação com o luto da Rebecca. No geral tivemos mais um episódio ótimo, com uma trama sólida, personagens cativantes, sem exageros e mantendo a linha familiar proposta pela série.

Avaliação

Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someone
, ,

Comentários

Sou com certeza um viciado em séries. Gosto de todos os tipos. Minhas preferidas são Sense8, Séries da Marvel,Game of Thrones, Westworld e Outlander. Se tiver super-herói pode ter certeza que vou assistir.

Você Também Pode Curtir